MAMOPLASTIA REDUTORA

Mamoplastia Redutora

Mamoplastia Redutora ou cirurgia de Redução das Mamas é uma cirurgia plástica estética que tem por objetivo reduzir o volume e melhorar a forma das mamas, para que atinjam a harmonia com o resto do contorno corporal.

Sobre

As mamas fazem parte da silhueta feminina, o que as tornam bastantes importantes para as mulheres. Estão associadas à sensualidade e à beleza do corpo feminino. Além dos aspectos estéticos, mamas desproporcionais podem ocasionar dores nas costas e na região das alças do sutiã, problemas posturais e dermatológicos, além de limitações em atividades físicas.

Atualmente, existem várias técnicas de Redução das Mamas indicadas para aliviar o desconforto causado por seios muito grandes - também chamada de Mamoplastia Redutora - capazes de atingir níveis de satisfação e resultados excelentes.

Assim, é importante lembrar que mulheres diferentes têm mamas diferentes, sendo o resultado pós-operatório diferente para cada caso.

Um bom planejamento antes da cirurgia e a discussão com o cirurgião plástico quanto às suas ansiedades e expectativas são o melhor caminho para a obtenção de um resultado satisfatório.

Na consulta, a paciente deve informar a respeito de suas queixas e anseios. Após exame físico, o cirurgião é capaz de oferecer as possibilidades cirúrgicas, considerando os desejos da paciente. O volume das mamas ao final da cirurgia deve estar em equilíbrio com o tronco, a altura e o peso da paciente.

A Mamoplastia Redutora é indicada para mamas de médios a grandes volumes, com remoção parcial de glândula mamária e gordura, seguida de modelagem dos tecidos, com posicionamento mais gracioso da aréola e do mamilo.

Assim como qualquer procedimento cirúrgico, a Mamoplastia Redutora envolve a realização de incisões que deixarão cicatrizes. Todas as técnicas para a cirurgia deixam cicatrizes bastante semelhantes, uma ao redor da auréola, outra em “T” invertido na parte inferior das mamas. Para se obter um bom resultado estético, procuramos localizar estas incisões em locais estratégicos numa tentativa de tornar as cicatrizes menos perceptíveis.

A cirurgia é sempre feita em hospital, para garantir a segurança do paciente, e é realizada sob anestesia geral ou peridural e sedação, com duração de duas a três horas.

Geralmente a alta hospitalar é dada no dia seguinte da cirurgia. Entretanto, pode-se ir de alta no mesmo dia em alguns casos. Logo após a cirurgia, a paciente observará apenas um esboço da forma definitiva das mamas. Elas estarão inchadas e hipercorrigidas, sendo comum a impressão de ligeiras assimetrias.

Dores no pós-operatório geralmente são leves e cessam com analgésicos prescritos. Um desconforto por alguns dias poderá acontecer.

Pacientes submetidas à Mamoplastia Redutora devem permanecer em repouso por cerca de 3 a 5 dias, evitando elevar os braços acima do nível dos ombros por 1 semana. A utilização de um sutiã apropriado por 8 a 12 semanas é recomendada para permitir a cicatrização dos tecidos na posição ideal e acelerar a reabsorção do inchaço. Isto ajuda a moldar as mamas com graciosidade.

Geralmente, utilizamos pontos absorvíveis, ou seja, que não necessitam ser retirados. Os pontos não absorvíveis são removidos usualmente na primeira semana. Você deverá evitar carregar peso, erguer os cotovelos acima dos ombros, guiar automóvel, fazer exercícios físicos e tomar sol por um período de três semanas após a cirurgia. Exercícios físicos intensos e elevar pesos deverão ser evitados por 2 meses.

Após o primeiro mês o aspecto começa a se assemelhar mais à forma definitiva, que é atingida entre 6 e 12 meses.

A lactação, quase sempre é preservada, podendo ocorrer alguma alteração em casos de reduções de volumes muito grandes.

A sensibilidade da aréola geralmente é preservada, podendo diminuir em casos de redução muito grande. Raramente as alterações de sensibilidade são permanentes.

A Mamoplastia Redutora é uma cirurgia que pode melhorar o contorno das mamas podendo elevar, com isso, a autoestima e reestabelecer a harmonia corporal.

Mamoplastia Redutora

Pré-Operatório

Recomendamos às pacientes nos avisar - até a véspera da operação -, em caso de gripe, indisposição ou antecipação do período menstrual.

Pontualidade ajuda até evitar stress; portanto, procure obedecer ao horário estabelecido quando se internar no hospital ou clínica indicada na Guia de Internação para a cirurgia.

Evitar bebidas alcoólicas ou refeições muito pesadas na véspera da cirurgia. Evitar, também, todo e qualquer medicamento para emagrecer, que eventualmente esteja utilizando, por um período de 10 dias antes do ato cirúrgico. Isto inclui também certos diuréticos e até chás caseiros.

Programar suas atividades sociais, domésticas, profissionais ou escolares, de modo a não se tornar indispensável a terceiros, por um período de aproximadamente entre 3 e 5 dias.


Mamoplastia Redutora

Pós-Operatório

Deve-se seguir corretamente o pós-operatório para garantir o sucesso da cirurgia. Portanto, obedeça às instruções que são dadas por ocasião da alta hospitalar e obedeça à risca a prescrição médica quanto à movimentação dos membros superiores. Assim, evite esforços nos 8 primeiros dias, ou seja, não movimente os braços em excesso.

Evitar molhar o curativo, até que seja autorizada a fazê-lo. Não se exponha ao sol ou friagem, até segunda ordem.

Alimentação normal (salvo casos específicos que receberão a devida orientação) a partir do segundo dia, principalmente à base de proteínas (carnes, leite, ovos) e vitaminas (frutas).

Com o passar dos dias, provavelmente você estará se sentindo tão bem, a ponto de esquecer-se que foi operada recentemente. Cuidado! Esta euforia poderá levá-la a um esforço inoportuno, o que poderá acarretar certos transtornos.

Não se preocupar com as formas intermediárias nas diversas fases. Tire com seu cirurgião plástico e equipe, e somente com eles, as suas eventuais dúvidas.

Voltar ao consultório para curativos subsequentes e controle pós-operatório nos dias e horários estipulados.

Mamoplastia Redutora

Sinopse

Procedimento: Mamoplastia Redutora, Mastoplastia Redutora, Redução das Mamas.

Indicação: Redução do volume e melhora da forma e contorno das mamas.

Idade recomendada: A partir dos 15 anos ou após o desenvolvimento mamário completo.

Anestesia: Geral ou peridural com sedação.

Duração: Entre 2 e 3 horas. Alta no mesmo dia ou no dia seguinte à cirurgia.

Cicatriz: Em forma de “T” invertido camuflada nos sulcos da mama e aréola.

Recuperação: Retorno às atividades, geralmente, com 10 dias.

Recomendações: Exercícios físicos leves com 4 semanas; exercícios intensos com o tórax e braços a partir de 8 semanas.

Importante: Utilização do sutiã pós-cirúrgico por 6 a 8 semanas.

Cirurgias Plásticas relacionadas:
Exérese de Mama Axilar
Ginecomastia
Mamilo Invertido
Mastopexia
Mastoplastia de Aumento
Redução de Aréola
Redução de Mamilo

Cirurgia Pós-Bariátrica relacionada:
Toracoplastia


Perguntas Frequentes

  • As mamas podem ter seu volume reduzido através da cirurgia. Além disso, sua consistência e forma também são melhoradas com a cirurgia. Nos casos de redução de volume e levantamento de sua posição, podemos optar por vários volumes, dentro das possibilidades que a mama original nos permita planejar, sem comprometê-la futuramente. Aqui, como no caso do aumento do volume, deverão ser equilibradas as proporções entre o volume da nova mama e o tamanho do tórax da paciente a fim de obtermos maior harmonia estética. Nessa ocasião procura-se melhorar o aspecto quanto à flacidez e a forma da mama original.

  • Exercícios físicos para membros inferiores, caminhada e bicicleta (na academia) podem ser retomados com 4 semanas. As demais atividades, inclusive para membros superiores e tórax estão liberadas com 8 semanas.

  • Você não deve esquecer que, até que se atinja o resultado almejado, as mamas passarão por diversas fases. Se ocorrer a preocupação no sentido de “desejar atingir o resultado definitivo antes do tempo previsto”, não faça disso motivo de sofrimento. Tenha a devida paciência, pois seu organismo se encarregará espontaneamente de dissipar todos os transtornos imediatos que, infalivelmente chamarão a atenção de alguma pessoa, que não se furtará a observação “será que isso vai desaparecer mesmo?”. É evidente que toda e qualquer preocupação de sua parte deverá ser transmitida ao seu cirurgião que dará os esclarecimentos necessários para sua tranquilidade.

  • Após o segundo ou terceiro dia da mamoplastia redutora.

  • Geralmente, utilizamos pontos absorvíveis, ou seja, que não necessitam ser retirados. Quando utilizamos pontos que não são absorvíveis, retiramos a maioria com 1 semana.

  • Os curativos pós mamoplastia redutora são mantidos por 24 a 48 horas. Após este período, são trocados periodicamente.

  • A paciente pode ter alta no mesmo dia. Varia de meio período a um dia.

  • De 2 a 4 horas, dependendo do tipo das mamas.

  • Anestesia local, geral, peridural ou associada, a critério do cirurgião plástico.

  • Raramente a cirurgia plástica mamária sofre complicações sérias. Isto se deve ao fato de se preparar convenientemente cada paciente. São os mesmos riscos do cotidiano. O perigo não é maior ou menor que viajar de avião, automóvel, ou atravessar uma via pública.

  • Geralmente não, desde que você obedeça às instruções médicas, principalmente no que tange à movimentação dos braços nos primeiros dias.

  • O seu ginecologista é o melhor profissional para orientar sobre a conveniência ou não de nova gravidez. Quanto ao resultado, poderá ser preservado, desde que aquele especialista controle seu aumento de peso na nova gestação. Geralmente não há problema, em caso de nova gravidez. Quando se tratar de mamas muito grandes, que foram reduzidas acentuadamente, a lactação poderá ficar prejudicada. Em casos de pequenas e médias reduções, a lactação poderá ser preservada. Algumas pacientes poderão apresentar diminuição da sustentação da pele mamária.

  • Após o segundo mês, pode-se vestir qualquer tipo de traje, de uma ou duas peças, desde que a peça superior não fique muito justa. É claro que, após o amadurecimento das cicatrizes os maiôs poderão ser mais “generosos”, a seu critério. Nas grandes reduções mamárias, entretanto, a cicatriz horizontal é um pouco mais extensa o que determinará a escolha do maiô que melhor disfarce sua presença.

  • O resultado definitivo após mamoplastia redutora ocorrerá somente entre o 8º e 18º mês. Porém, no período imediato, já teremos uma melhora muito boa no aspecto global das mamas.

  • Dependendo da técnica empregada, poderemos ter variações quanto às cicatrizes. Normalmente, existem cicatrizes situadas em forma de “T” invertido na parte inferior da mama. Aquela situada em torno da aréola fica bastante disfarçada pela própria condição de transição de cor entre a aréola e a pele normal. Outros tipos de cicatrizes, como em “I”, “L /J” ou periareolares, são viáveis. Desde os primeiros dias de pós-operatório poderá ser usado um “decote” bastante “generoso”, pois as cicatrizes ficam escondidas. Com o decorrer do tempo, as cicatrizes vão ficando mais discretas.

  • Como toda cirurgia plástica, haverá uma ou mais cicatrizes. No caso da mamoplastia redutora, geralmente a cicatriz é um “T” invertido. Porém, esta cirurgia permite-nos colocar as cicatrizes escondidas dentro do sutiã ou biquíni. Isto é muito conveniente nos primeiros meses. As cicatrizes passarão, obrigatoriamente, por diversas fases até que se atinja a fase final de maturação. Mais informações sobre esse assunto em Cicatriz & Quelóide.

Mamoplastia Redutora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.