MASTOPEXIA

Mastopexia

Mastopexia ou Lifting de Mamas é uma cirurgia plástica estética que tem o objetivo de elevar e remodelar as mamas caídas, retirando o excesso de pele e reposicionando os mamilos.

Sobre

Também conhecida como Lifting de Mamas, a Mastopexia é a cirurgia plástica estética que visa melhorar a forma, definir o contorno e corrigir a ptose (queda) das mamas.

As mulheres que, em geral, estão satisfeitas com o volume de suas mamas, mas não gostam da flacidez e pelo fato delas estarem caídas - ou estão insatisfeitas por estarem os mamilos apontando para baixo - são boas candidatas à Mastopexia. A ptose das mamas pode estar relacionada à perda de elasticidade da pele provocada por mudanças de peso, gravidez, amamentação ou apenas pelo envelhecimento e a ação da gravidade.

Algumas mulheres preferem se submeter à cirurgia antes de terem filhos, preferindo passar a sua vida adulta com as novas mamas e tratar quaisquer alterações no futuro. A Mastopexia não interfere, na maioria das vezes, com a possibilidade de amamentar, pois os ductos de leite são preservados em sua maioria.

Há mulheres em que as mamas se desenvolvem diferentemente, ficando uma maior que a outra e, nestes casos, um implante de silicone pode ser colocado apenas de um lado, para igualar o tamanho ao mesmo tempo em que se faz o levantamento, colocando as mamas na sua posição normal.

As incisões para a mastopexia variam de acordo com três técnicas diferentes. Na primeira, o "T invertido" usa uma incisão ao redor da aréola, uma no sulco abaixo da mama e uma terceira incisão vertical juntando as duas. A segunda é a técnica "vertical" com duas incisões, uma ao redor da aréola e outra vertical. A terceira é a técnica "periareolar" que usa apenas uma incisão ao redor da aréola. A escolha da técnica apropriada varia de acordo com o tipo de mama e com a forma desejada. Mais incisões, em geral, significam que se pode conseguir uma forma melhor, e isso deve ser discutido com seu médico durante a consulta.

O procedimento dura em torno de 2 a 3 horas. A anestesia pode ser local com sedação, peridural com sedação ou anestesia geral, de acordo com o caso.

O tempo de recuperação é curto, podendo retornar ao trabalho em 1 a 2 semanas. Atividades físicas de baixo impacto podem ser feitas depois de um mês. Atividade física de grande impacto após 2 meses.

Mastopexia

Mastopexia

Sinopse

Procedimento: Mastopexia ou Lifting das Mamas.

Indicação: Mamas caídas, com sobra de pele e volume adequado.

Idade recomendada: A partir dos 18 anos.

Anestesia: Local com sedação, peridural com sedação ou geral.

Duração: 2 a 3 horas. Sempre em centro cirúrgico.

Cicatriz: Periareolar ou vertical ou em “T” invertido.

Recuperação: Retorno ao trabalho com 1 semana.

Importante: Sutiã pós-cirúrgico por 6 a 8 semanas.

Cirurgias Plásticas relacionadas:
Mamilo Invertido
Mamoplastia Redutora
Mastoplastia de Aumento
Redução de Aréola
Redução de Mamilo


Perguntas Frequentes

  • A mastopexia é uma das técnicas de mamoplastia (cirurgia das mamas) que os cirurgiões plásticos utilizam. O objetivo da mastopexia é o "levantamento" assim como a "melhora" da forma e contorno das mamas. As mamas das mulheres tendem a sofrer vários impactos durante a vida. O tempo, as alterações após as gravidezes, a utilização de medicamentos como hormônios, a própria gravidade, dentre outros, contribuem para torná-las menos consistentes, mais caídas (ptose) e mais flácidas (sobra de pele). Na mastopexia conseguimos elevar as aréolas, retirar pele e dar forma às mamas. Podemos, ainda, aumentá-las utilizando próteses mamárias na chamada mastopexia com próteses.

  • Sim. Este procedimento chama-se mastopexia com prótese e é indicado para a paciente que, além de fazer a montagem da mama, reposicionar a aréola e retirar o excesso de pele, faz a inclusão do implante de silicone ganhando forma e volume.

  • O período de cicatrização demora de 6 meses a 1 ano ou mais. O resultado definitivo de qualquer cirurgia geralmente demora este período. Inchaço (edema) são frequentes neste pós-operatório mediato (recente).

  • O retorno às atividades profissionais pode ser feito com 1 a 2 semanas dependendo da atividade. Atividade física pode ser retomada com 1 mês para exercícios leves e cerca de 2 meses para atividades físicas de grande impacto.

  • Geralmente se utiliza anestesia geral ou peridural para as mastoplastias. Anestesia local com sedação pode ser utilizada em casos selecionados de pacientes e com equipe (cirurgião e anestesiologista) acostumada com este tipo de anestesia. Assim como a técnica cirúrgica empregada, o tipo de anestesia é discutido entre o médico, anestesiologista e a paciente.

  • A correção de assimetria das mamas é uma das indicações de mamoplastia seja de aumento (prótese), seja mastopexia ou redução das mamas. O tipo de cirurgia para cada paciente deve ser individualizado. Se for possível simetrizar suas mamas através da mastopexia sem prótese, isto será uma boa opção. Somente após avaliação pelo cirurgião poderá se diagnosticar e tratar corretamente você.

  • No aumento dos seios ou mastoplastia de aumento com implante (prótese) a paciente geralmente possui pouco tecido mamária e não há sobra de pele. A inclusão do implante de silicone é suficiente para harmonizar a mama. Quando a paciente possui uma ptose (queda) da mama com pele e tecido mamário "caídos" indica-se a mastopexia. O correto diagnóstico e tratamento só podem ser efeitos após avaliação do paciente.

  • As complicações da mastopexia são raras. A complicação imediata mais frequente é o hematoma, cujo tratamento é drenagem. As outras complicações como infecção, deiscência (abertura dos pontos), cicatriz quelóide e assimetrias podem ocorrer. Todos estes detalhes podem ser discutidos na consulta médica.

  • Algumas contraindicações que são absolutas para a mastopexia:
    A paciente não deseja realizar a cirurgia, mas está fazendo para terceiros;
    A paciente não entende a cirurgia;
    A paciente não tem condições de realizar adequadamente o pré e pós-operatório;
    A avaliação pré-operatória detectou algum grave problema de saúde que não vale a pena correr o risco para realizar uma cirurgia estética;
    A paciente não aceita em nenhuma hipótese cicatrizes.
    Existem vários outros detalhes e contraindicações relativas que podem adiar a cirurgia.

  • Quando a paciente deseja realizar a cirurgia de mastopexia e engravidar em breve, recomendo realizar a cirurgia somente após a gravidez e amamentação. Isto porque a gravidez e amamentação modificam a forma, o volume e a pele das mamas. Realizar a mastopexia e engravidar a seguir pode comprometer o resultado. Fazer a mastopexia após a gravidez e amamentação permite um resultado mais previsível e provavelmente mais duradouro. Se a paciente não pretende engravidar nos próximos anos, pode-se realizar a cirurgia com mais previsibilidade e a paciente aproveitar mais os resultados.

  • Os riscos da cirurgia de mastopexia e da anestesia quando bem indicadas são bem baixos. Evoluções desfavoráveis como cicatriz patológica, acúmulo de líquido temporário e hematoma são descritos. O risco de complicações mais sérias é semelhante aos riscos do cotidiano (viajar de carro, avião ou atravessar uma via pública.

  • Não existe uma restrição alimentar ou dieta específica após a mastopexia. No pós-operatório recente, recomendo evitar alimentos com digestão difícil como frituras e gordura. É interessante também comer fibras, frutas, vegetais folhosos e granola e beber bastante líquido como água e sucos. Isto contribui para um bom funcionamento intestinal já que após qualquer cirurgia este pode ficar um pouco lento.

  • A grande maioria das pacientes consegue amamentar sem problemas. A mastopexia assim como qualquer mamoplastia pode afetar a amamentação, porém isto ocorre com uma frequência baixa. Isto depende ainda de outros fatores como técnica empregada, tamanho das mamas, quantidade de tecido mamário retirado e ou manipulado dentre outros.

  • Como qualquer cirurgia que produz cicatriz a mastopexia pode evoluir com cicatriz queloide. O queloide é uma cicatriz patológica que ocorre pela exacerbação do processo de cicatrização. Ocorre mais frequentemente em negros e asiáticos e não há, ainda, um método definitivo para prever sua evolução antes das cirurgias. Alguns fatores podem predizer uma cicatrização desfavorável, porém não se pode garantir que o quelóide não ocorrerá. História na família de queloide, cicatriz hipertrófica ou quelóide prévios aumentam os riscos.

  • Se você está satisfeita com o tamanho e forma da mama e a única coisa que incomoda é o tamanho ou forma das aréolas, pode realizar este procedimento isoladamente. Não é necessário deixar outras cicatrizes além daquelas nas aréolas.

Mastopexia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.