DICA

Proteja-se do sol

Os raios solares não atingem somente a superfície da nossa pele. Eles penetram no corpo e chegam até as fibras de colágeno (responsáveis pela firmeza da tez), alterando-as e provocando o seu envelhecimento. Por isso, não há como escapar: para cuidar da pele o princípio básico é exatamente a proteção solar.

UVA e UVB

Dentre os raios solares, os que mais merecem nossa atenção são os famosos UVA e UVB. O primeiro é o que mais envelhece a pele e não varia muito de intensidade com as estações do ano e nem ao longo do dia – daí a importância da utilização de protetores solares diariamente. Os raios UVA também participam do processo de aparecimento de câncer da pele.

Já os raios UVB têm intensidade que variam durante o dia (atingem o grau máximo perto do meio-dia) e com as estações do ano (são mais intensos no verão). São eles também os responsáveis por queimaduras (vermelhidão) e ardências na pele.

Vale lembrar que múltiplas queimaduras, principalmente nas primeiras duas décadas de vida, são fatores de risco para o desenvolvimento de câncer da pele.

Como escolher um protetor solar?

Independente dos fatores de proteção, os filtros solares devem proteger contra os raios UVA e UVB.

É importante observar o fator de proteção solar (FPS) que está no rótulo, mas lembrar que ele só se refere à proteção dos raios UVB. Procure comprar um protetor que também mencione na embalagem o fator de proteção contra raios UVA.

Para a pele do rosto, recomendam-se produtos com proteção mais alta (a partir de filtros 30). Uma boa opção são os chamados “filtros físicos” – que bloqueiam fisicamente a entrada dos raios. Existem no mercado bons produtos que podem ser comprados em lojas de cosméticos e em farmácias ou mesmo manipulados. Alguns filtros vêm em forma de base para maquiagem – com tom amarronzado.

Mesmo sabendo que fatores como estação do ano e uso de medicamentos podem modificar a produção das glândulas sebáceas do rosto, é importante encontrar um produto que tenha a textura mais adequada à pele para evitar a oleosidade excessiva.

Qual o melhor fator de proteção?

A maioria dos brasileiros possui um tom de pele pardo, por isso o fator de proteção 20 costuma ser suficiente. Para as peles mais claras, os fatores mais altos são mais indicados.

A partir do fator 50, a diferença de preço pode ser maior do que o aumento real de proteção. Contudo, em pessoas com pele muito clara, qualquer proteção extra é importante. É melhor usar um filtro 20 ou 30 regularmente do que aproveitar fatores mais altos apenas em determinadas ocasiões, por limitações financeiras. O mais importante, porém, é usar filtro solar todos os dias e abusar de acessórios como chapéus e óculos escuros com lentes grandes, que protegem a região ao redor dos olhos.

Não esquecer

Quase todo mundo se preocupa com o rosto, mas muita gente esquece-se de passar protetor solar em locais bastante expostos do corpo como pés e orelhas. Proteja-os e evite horas de sofrimento após um dia gostoso na praia, na piscina ou naquela atividade outdoor. Para os calvos, proteger a cabeça (inclusive com uso de bonés ou chapéus) é fundamental.

E lembre-se de que o reflexo da luz na areia (principalmente nas mais claras) também queima a pele. O correto é usar filtro solar mesmo se você preferir passar o dia todo sob a proteção do guarda-sol.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.