MASTOPLASTIA DE AUMENTO

Mastoplastia de Aumento

Mastoplastia de Aumento é uma cirurgia plástica estética que tem como objetivo o aumento do volume, mudança da forma e melhora nos contornos das mamas, assim como a correção ou suavização de assimetrias mamárias de graus variados.

Sobre

As mamas são órgãos que tocam a intimidade, a sensualidade, a feminilidade e a maternidade das mulheres.

Também conhecida como Implante de Prótese de Silicone ou Mamoplastia de Aumento ou Mastoplastia de Aumento com Próteses, é uma das cirurgias mais realizadas no Brasil, ao lado da Lipoaspiração.

A inclusão de prótese de silicone, junto aos retalhos cirúrgicos, também tem papel importantíssimo na reconstrução de mamas após mastectomias por câncer e defeitos congênitos. A maior procura pela cirurgia, porém, se dá para o aumento do volume mamário bilateral.

Os fatores que contribuíram para o aumento do número de cirurgias foram décadas de estudos e aperfeiçoamento do silicone, quebras de tabus e preconceitos pela sociedade, melhoras das técnicas cirúrgicas e alternativas de incisões. Os estudos das próteses de silicone comprovaram sua segurança sendo liberado seu uso pelos órgãos competentes como ANVISA no Brasil, FDA (Food and Drug Administration) nos Estados Unidos e as agências similares dos diversos países europeus e mundo afora. Estes estudos colocaram à disposição dos cirurgiões plásticos uma gama enorme de próteses com modelos, formas, tamanho, volume, textura e projeções diferentes. Isto foi muito importante porque proporcionou aos cirurgiões uma maleabilidade para usar a prótese que melhor se adapte àquela paciente.

Cada paciente tem suas particularidades e peculiaridades. No pré-operatório o cirurgião avalia o perfil psicológico do paciente e verifica se a queixa é compatível com o que a cirurgia plástica pode oferecer. Às vezes, as expectativas do paciente não podem ser supridas apenas com a Mastoplastia de Aumento. Devem ser pesquisadas doenças associadas e o uso de medicações que podem interferir na cirurgia e/ou na cicatrização. Conhecer o histórico de cicatrização do paciente assim como de sua família podem ajudar a prever uma cicatrização queloide ou inestética. Porém, esta pode ocorrer mesmo com todos estes dados negativos. O histórico ginecológico e de desenvolvimento mamário também devem ser avaliados.

No exame físico, a avaliação mamária completa com inspeção da pele, estrias, assimetrias, tamanho, forma e volume são necessários. A palpação das mamas em busca de nódulos, saída de secreção ou leite pelo mamilo e a pesquisa de gânglios linfáticos (linfonodos) também são mandatórias.

Devem ser discutidos com o paciente a técnica empregada, as incisões, os tipos de próteses e as complicações. A Mastoplastia de Aumento é realizada em ambiente hospitalar, dura em média de uma a duas horas e a paciente geralmente tem alta no mesmo dia.

No pós-operatório, cuidados como repouso relativo com os braços (membros superiores) e analgésicos simples são suficientes. Não é uma cirurgia dolorosa, usualmente. Deve-se fazer uso de sutiã cirúrgico por dois a três meses. As atividades habituais quase sempre podem ser retomadas com duas a quatro semanas.

Mastoplastia de Aumento
Mastoplastia de Aumento

Pré-Operatório

Recomendamos às pacientes nos avisar - até a véspera da operação -, em caso de gripe, indisposição ou antecipação do período menstrual.

Pontualidade ajuda até evitar stress; portanto, procure obedecer ao horário estabelecido quando se internar no hospital ou clínica indicada na Guia de Internação para a cirurgia.

Evitar bebidas alcoólicas ou refeições muito pesadas na véspera da cirurgia. Evitar, também, todo e qualquer medicamento para emagrecer, que eventualmente esteja utilizando, por um período de 10 dias antes do ato cirúrgico. Isto inclui também certos diuréticos e até chás caseiros.

Programar suas atividades sociais, domésticas, profissionais ou escolares, de modo a não se tornar indispensável a terceiros, por um período de aproximadamente 4 dias.


Mastoplastia de Aumento

Pós-Operatório

Deve-se seguir corretamente o pós-operatório para garantir o sucesso da cirurgia. Portanto, obedeça às instruções que são dadas por ocasião da alta hospitalar e obedeça à risca a prescrição médica.

Assim, evitar esforços nos 8 primeiros dias, ou seja, não movimente os braços em excesso. Evite molhar o curativo, até que seja autorizada a fazê-lo. Não se exponha ao sol ou friagem, até segunda ordem.

Alimentação normal (salvo casos específicos que receberão a devida orientação) a partir do segundo dia, principalmente à base de proteínas (carnes, leite, ovos) e vitaminas (frutas).

Com o passar dos dias, provavelmente você estará se sentindo tão bem, a ponto de esquecer-se que foi operada recentemente. Cuidado! Esta euforia poderá levá-la a um esforço inoportuno, o que poderá acarretar certos transtornos.

Não se preocupar com as formas intermediárias nas diversas fases. Tire com seu cirurgião plástico, e somente com ele, as suas eventuais dúvidas.

Voltar ao consultório para curativos subsequentes nos dias e horários estipulados.

Sinopse

Procedimento: Mastoplastia de Aumento com Inclusão de Próteses, Silicone, Plástica dos Seios, Prótese de Mamas.

Indicação: Correção de hipomastia, assimetrias ou reconstrução mamária.

Idade recomendada: Após o desenvolvimento sexual completo (média de 16 anos).

Anestesia: Local com sedação, peridural ou geral. Sempre com anestesiologista.

Duração: Média 1 hora. Sempre em centro cirúrgico. Alta hospitalar no mesmo dia.

Cicatriz: Pequena e discreta. No sulco mamário, periareolar ou na axila.

Recuperação: 7 a 14 dias.

Importante: Sutiã pós-operatório por pelo menos 1 mês.

Cirurgias Plásticas relacionadas:
Exérese de Mama Axilar
Mamilo Invertido
Mamoplastia Redutora
Mastopexia
Redução de Aréola
Redução de Mamilo

Cirurgia Reconstrutora relacionada:
Reconstrução de Mama

Mastoplastia de Aumento

Mastoplastia de Aumento

Perguntas Frequentes

  • É uma retração exagerada da cápsula fibrosa normal (que se forma em torno da prótese), que determina certo grau de endurecimento à região, quando palpada. Alguns casos estão sujeitos a tal retração; entretanto, se isto ocorrer, as próteses poderão e deverão ser retiradas, através das mesmas cicatrizes. Posteriormente, ambos, cirurgião e paciente, poderão ponderar sobre a conveniência ou não da reintrodução de outras próteses, um diferente plano de introdução ou outra conduta que melhor se adapte ao caso. A retração da cápsula ou o esvaziamento da prótese, nunca refletem imperícia do cirurgião, mas sim, um comportamento reacional atípico do organismo das pacientes, devido à presença das próteses de silicone. Atualmente o número de retrações de cápsula diminuiu bastante, devido ao advento de inovações técnicas introduzidas na cirurgia plástica.

  • Exercícios físicos para os membros inferiores são liberados com 2 semanas, poderão ser reiniciados evitando-se o "alto impacto". Os exercícios que envolvam o tórax e os membros superiores são liberados com 6 a 8 semanas.

  • Até que se atinja o resultado almejado, as mamas passarão por diversas fases. Se ocorrer a preocupação no sentido de "desejar atingir o resultado definitivo antes do previsto", não faça disto motivo de sofrimento: tenha a devida paciência, pois seu organismo se encarregará espontaneamente de dissipar todos os transtornos imediatos que, infalivelmente chamarão a atenção de alguma pessoa que não se furtará à observação: será que isso vai desaparecer mesmo? É evidente que toda e qualquer preocupação de sua parte deverá ser transmitida ao seu médico, que dará os esclarecimentos necessários para sua tranquilidade.

  • No primeiro ou segundo dia após a cirurgia.

  • Geralmente utilizamos pontos absorvíveis, ou seja, que não necessitam ser retirados. Quando utilizamos algum ponto não absorvível, retiramos com 1 semana.

  • O curativo colocado na cirurgia permanece com a paciente por 48 a 72 horas. Após este período ele é trocado diariamente.

  • De meio dia a 24 horas. Geralmente a paciente tem alta no mesmo dia.

  • Em média de 90 minutos até 120 minutos se necessário for.

  • Anestesia geral; peridural ou local; dependendo do caso.

  • Raramente a cirurgia plástica de aumento mamário determina sérias complicações. Isto se deve ao fato de se preparar convenientemente cada paciente, além de ponderarmos sobre a conveniência ou não da utilização das próteses de silicone, assim como sobre suas eventuais complicações.

  • Geralmente não. Este pós-operatório é bastante confortável. Eventualmente poderá ocorrer manifestação dolorosa, que facilmente cederá com os analgésicos receitados. Evite a automedicação e ligue sempre para nossa equipe.

  • O seu ginecologista dirá da conveniência ou não de nova gravidez. Quanto ao resultado, poderá ser preservado, desde que aquele especialista controle seu aumento de peso na nova gestação. Geralmente não há problema da nova gravidez interferir no resultado, já que a cirurgia é realizada habitualmente fora do tecido mamário.

  • Nos primeiros 2 meses, pode-se utilizar qualquer tipo de biquíni ou maiô, de 1 ou 2 peças, desde que a peça superior não fique muito justa. É claro que, após o amadurecimento das cicatrizes, os maiôs poderão ser mais generosos ao seu critério.

  • Entre 6 meses a 1 ano ocorrerá a cicatrização e maturação das mamas.

  • As mamas terão seu volume aumentado através da cirurgia, melhorando sua consistência e forma com a intervenção cirúrgica. Assim é que, neste caso, pode-se escolher o novo volume, pois se dispõe de vários tamanhos de próteses de silicone a serem introduzidas. Deverá existir uma harmonia entre o volume das mamas e o tamanho do tórax, característica esta que deve ser preservada no planejamento da cirurgia. Deverão ser mantidas as proporções entre o volume da nova mama e o tamanho do tórax de cada paciente, a fim de se obter uma maior harmonia estética.

  • A principal vantagem da via axilar é a ausência de cicatriz nas mamas e no tórax anterior. Porém, existirá uma cicatriz em cada axila. A prótese, como nas outras vias, pode ser colocada embaixo ou acima do músculo grande peitoral.

  • A cicatriz na área da aréola permite disfarçá-la muito bem devido à alteração de coloração entre a pele (clara) e a aréola (escura). Tem uma boa indicação nas pacientes com aréolas grandes que desejam reduzi-las e também na mama tuberosa (mama com base estreita devido a um anel que a constringe e altera sua forma).

  • A maioria das pacientes prefere a cicatriz no sulco mamário. Este sulco está localizado entre a mama e o tórax. Nesta localização a cicatriz é escondida no biquíni e não é vista quando a paciente fica em pé. Com o passar do tempo a cicatriz fica bastante inaparente.

  • A localização da cicatriz deve ser escolhida pelo cirurgião de acorda com as características das mamas e o desejo da paciente. Existem 3 vias de acesso para a realização da inclusão da prótese de silicone: sulco mamário, aréola (periareolar) e axilar. Desde os primeiros dias do pós-operatório poderá ser usado um "decote bastante generoso", pois, as cicatrizes ficam bastante disfarçadas.

  • Como toda cirurgia plástica, haverá cicatriz. Felizmente, esta cirurgia permite-nos colocá-las bastante disfarçadas, o que é muito conveniente.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.