A mamoplastia redutora tem por objetivo reduzir o volume das mamas e melhorar a forma das mesmas, para que atinjam a harmonia com o resto do contorno corporal. As mamas fazem parte da silhueta feminina o que as tornam bastante importantes para as mulheres.
Assim, é importante lembrar que mulheres diferentes têm mamas diferentes, sendo o resultado pós-operatório diferente para cada caso.
Um bom planejamento antes da cirurgia e a discussão com o cirurgião quanto às suas ansiedades e expectativas são o melhor caminho para a obtenção de um resultado satisfatório.
As mamas estão associadas à sensualidade e à beleza do corpo feminino. Além dos aspectos estéticos, mamas desproporcionais podem ocasionar dores nas costas e na região das alças do sutiã, problemas posturais e dermatológicos, além de limitações em atividades físicas.
Atualmente, existem várias técnicas de mamoplastia capazes de atingir níveis de satisfação e resultados excelentes.
Na consulta, a paciente deve informar a respeito de suas queixas e anseios. Após exame físico o cirurgião é capaz de oferecer as possibilidades cirúrgicas, considerando os desejos da paciente. O volume das mamas ao final da cirurgia deve estar em equilíbrio com o tronco da paciente, altura e peso.
A mamoplastia redutora é indicada para mamas de médios a grandes volumes, com remoção parcial de glândula mamária e gordura, seguida de modelagem dos tecidos, com posicionamento mais gracioso da aréola e do mamilo.
Assim como qualquer procedimento cirúrgico, a mamoplastia envolve a realização de incisões que deixarão cicatrizes. Existem inúmeras técnicas para a mamoplastia, todas deixando cicatrizes bastante semelhantes, uma ao redor da auréola, outra em T invertido na parte inferior das mamas. Para se obter um bom resultado estético, procuramos localizar estas incisões em locais estratégicos numa tentativa de tornar as cicatrizes menos perceptíveis.
A cirurgia é sempre feita em hospital, para garantir a segurança do paciente, e é realizada sob anestesia geral ou peridural e sedação, com duração de duas a três horas.
Você deverá internar-se no dia do procedimento e sua alta geralmente é dada no outro dia da cirurgia. Pode-se ir de alta no mesmo dia em alguns casos. Logo após a cirurgia, você observará apenas um esboço da forma definitiva de suas mamas. Elas estarão inchadas e hipercorrigidas, sendo comum a impressão de ligeiras assimetrias.
Dores no pós-operatório geralmente são leves e cessam com analgésicos prescritos. Você poderá sentir um desconforto por alguns dias.
Pacientes submetidas a mamoplastia devem permanecer em repouso por cerca de 3-5 dias, evitando elevar os braços acima do nível dos ombros por 1 semana. A utilização de um sutiã apropriado por 8 a 12 semanas é recomendada para permitir a cicatrização dos tecidos na posição ideal e acelerar a reabsorção do inchaço. Isto ajuda a moldar as mamas com graciosidade.
Geralmente quando utilizamos pontos absorvíveis, ou seja, que não necessitam ser retirados. Os pontos não absorvíveis são removidos usualmente na primeira semana. Você deverá evitar carregar peso, erguer os cotovelos acima dos ombros, guiar automóvel, fazer exercícios físicos e tomar sol por um período de três semanas após a cirurgia. Exercícios físicos intensos e elevar pesos deverão ser evitados por 2 meses.
Após o primeiro mês o aspecto começa a se assemelhar mais à forma definitiva, que é atingida entre 6 e 12 meses.
A lactação, quase sempre é preservada, podendo ocorrer alguma alteração em casos de reduções de volumes muito grandes.
A sensibilidade da aréola também é preservada, podendo diminuir apenas em casos de redução muito grande.
A mamoplastia é uma cirurgia que pode melhorar o contorno das mamas elevando, com isso, a auto-estima e reestabelecendo a harmonia corporal.

Procedimento: 

Mamoplastia Redutora, Mastoplastia Redutora

Indicação: 

Redução do volume, melhora da forma e contorno das mamas.

Idade recomendada: 

A partir dos 15 anos. Após o desenvolvimento mamário completo.

Anestesia: 

Geral ou peridural com sedação.

Duração: 

Entre 2 a 3 horas. Alta no mesmo dia ou no outro dia.

Cicatriz: 

Em forma de “T” invertido camuflada nos sulcos da mama e aréola.

Pré-operatório: 

Comunicar-se com seu cirurgião até a véspera da operação, em caso de gripe, indisposição ou antecipação do período menstrual.
Internar-se no hospital indicado, obedecendo ao horário previamente marcado.
Evitar bebidas alcoólicas ou refeições muito lautas na véspera da cirurgia.
Evitar todo e qualquer medicamento para emagrecer de que eventualmente esteja fazendo uso, por um período de 10 dias antes do ato cirúrgico. Isto inclui também certos diuréticos.
Programe suas atividades sociais, domésticas ou escolares de modo a não se tornar indispensável a terceiros, por um período de aproximadamente 3 a 5 dias.

Pós-operatório: 

Evite esforços nos 8 primeiros dias.
Não movimente os braços em excesso. Obedeça as instruções que lhe serão dadas por ocasião da alta hospitalar, relativas à movimentação dos membros superiores.
Evite molhar o curativo, até que seja autorizada a fazê-lo.
Não se exponha ao sol ou friagem, até segunda ordem.
Siga rigorosamente as prescrições médicas.
Alimentação normal (salvo casos específicos que receberão a devida orientação), a partir do segundo dia, principalmente à base de proteínas ( carnes, leite ) e vitaminas (frutas)..
Voltar ao consultório para curativos subseqüentes e controle pós-operatório nos dias e horários estipulados.
Provavelmente você estará se sentindo tão bem a ponto de esquecer-se que foi operada recentemente. Cuidado! Esta euforia pode levá-la a fazer esforços prematuros, o que determinará certos transtornos.
Não se preocupe com as formas intermediárias nas diversas fases. Tire com nossa equipe suas eventuais dúvidas.

Recuperação: 

Retorno às atividades geralmente com 10 dias.

Recomendações: 

Exercícios físicos leves com 4 semanas. Intensos com o tórax e braços com 8 semanas.

Importante: 

Utilização do sutiã pós-cirúrgico por 6 a 8 semanas.