CICATRIZ

Cicatriz

A correção de Cicatriz é uma cirurgia plástica estética que se destina a minimiza-la de modo que fique mais uniforme com o seu tom de pele e a textura circundante.

Sobre

A cicatriz é o tecido fibroso que se forma ao longo do processo de cicatrização e que substitui os tecidos normais lesados ou seccionados deixando uma marca. Ela pode ser resultante de acidentes, infecções de pele, cirurgias prévias ou outras doenças. Existem, basicamente, duas cicatrizes patológicas: a Cicatriz Hipertrófica (alargada e elevada) e a Cicatriz Queloide (bastante elevada e escura).

Alguns tratamentos cosméticos podem amenizar as cicatrizes. Porém nem sempre uma melhora importante é conseguida. O cirurgião plástico tem destreza e capacidade de realizar procedimentos que podem melhorar substancialmente o resultado da cicatriz não estética. Sempre é bom lembrar que uma cicatriz será trocada por outra cicatriz.

No caso das cicatrizes hipertróficas e queloidianas, há um grande arsenal à disposição do cirurgião plástico que varia de infiltrações com corticoides, peeling, silicone compressivo, pomadas e cirurgia. A associação de betaterapia (modalidade radioterápica que se utiliza de radiação beta) após o tratamento cirúrgico do queloide traz resultados animadores. Deve ser realizada em até 48 horas após o procedimento. Porém ainda não existe um tratamento consagrado como o melhor.

Estudo de revisão sistemática da revista Plastic and Reconstructive Surgery (A Comparison of the Effectiveness of Triamcinolone and Radiation Therapy for Ear Keloids after Surgical Excision: A Systematic Review and Meta-Analysis) de junho de 2016 não mostrou diferença com relevância estatística no resultado do tratamento de cicatriz queloide com infiltração de corticoide ou com betaterapia.

Geralmente, o procedimento é realizado com anestesia local, local mais sedação ou geral. Isto depende do paciente, da localização e do tamanho da cicatriz. O paciente pode ter alta no mesmo dia a depender do porte da cirurgia. Deve-se evitar sol e manter o local da cicatriz sem tensão. Seguir as orientações do cirurgião é fundamental.

A cirurgia para corrigir a Cicatriz Hipertrófica inestética pode ter um resultado recompensador. Já a Cicatriz Queloide pode exigir novos procedimentos e tratamentos devido à possibilidade de recidiva.

Cicatriz

Cicatriz

Sinopse

Procedimento: Correção de Cicatriz.

Indicação: Cicatriz não estética, hipertrófica ou queloide.

Idade recomendada: Qualquer idade.

Anestesia: Local, na maioria das vezes.

Duração: Depende do tamanho da cicatriz. Geralmente, 1 hora para cicatrizes médias.

Cicatriz: Tenta-se deixá-la fina, clara, lisa e menos aparente.

Recuperação: Geralmente, volta ao trabalho no primeiro dia após a cirurgia para as pequenas cicatrizes. Dependerá do tamanho da cicatriz e local.

Recomendações: Evitar sol no local e esforço na área operada.

Importante: Retorno ao cirurgião nas datas recomendadas.


Perguntas Frequentes

  • É uma cicatriz espessa e elevada, de superfície lisa ou rugosa com coloração variando de cor da pele, avermelhada ou escura.

  • A causa deste distúrbio não está suficientemente esclarecida. Fatores hormonais, metabólicos, genéticos e imunológicos estão em estudo. Por fatores não bem estabelecidos ocorre uma produção exagerada de colágeno pelo organismo durante o processo natural de cicatrização.

  • Não há um tratamento definido para a cicatriz queloide até o momento. Há muitos estudos na área, mas sem uma conclusão definitiva. Alguns tratamentos conseguem uma boa melhora inicial, porém o grande problema do queloide é que ele pode voltar (recidiva). Por isso, o tratamento do queloide exige bastante perseverança do paciente e dedicação do cirurgião para que não haja uma frustração de ambos.

  • Através da consulta médica, o cirurgião plástico pode investigar alguns fatores de risco e orientar o paciente. Por exemplo, cicatriz queloide prévia, cicatriz hipertrófica, história na família de cicatriz patológica e a raça do paciente são fatores que predispõem ao queloide. Porém não há como excluir a evolução de uma cicatrização desfavorável, pois existem fatores que fogem do domínio do cirurgião e do paciente.

  • Não. Através da técnica cirúrgica, da localização da incisão, do material utilizado no fechamento da ferida cirúrgica o cirurgião consegue direcionar cicatrização para uma evolução mais favorável. Porém, cada paciente tem suas particularidades. Alguns pacientes podem evoluir com cicatriz queloide ou inestética por razão genética independente do cirurgião ou técnica utilizada. Estes fatores fogem do domínio do cirurgião.

  • Estes procedimentos, por serem realizados através de agulhas finas geralmente não deixam cicatrizes.

  • Não. Hoje os procedimentos cirúrgicos minimamente invasivos, por vídeo-endoscopia assistida e técnicas mais modernas reduzem e/ou disfarçam bastante as cicatrizes. Porém mesmo que seja quase imperceptível, sempre haverá cicatriz.

  • Sim. Por diminuir o inchaço (edema), a drenagem tem um papel favorável na cicatrização. O edema prejudica a cicatrização diminuindo a oxigenação, os nutrientes, a deposição de proteínas e os fatores de crescimento na ferida operatória.

  • O cigarro, o diabetes mellitus, a idade avançada, as irradiações (ex.: radioterapia), tensão na ferida (ex.: repouso inadequado no pós-operatório), as deficiências nutricionais (ex.: vitaminas e minerais), o uso de determinados hormônios (ex.: os esteroides), o edema (inchaço), infecção e falta de oxigenação (hipóxia) são alguns dos fatores que geralmente contribuem para uma cicatrização com evolução desfavorável.

  • Por 24 a 48 horas deve-se mantê-las fechadas e secas. As incisões de cirurgia plástica bem-aproximadas em geral estão epitelizadas em 24 a 48 horas, formando uma barreira a líquidos. A partir deste tempo, pode-se lavar a ferida e mantê-la inclusive aberta com hidratante específico. Isto, claro, de acordo com a cirurgia e as orientações do seu médico.

  • Os fatores abaixo influenciam na cicatrização e podem ou não ser dominados pelo cirurgião plástico e/ou pela(o) paciente:
    Técnica cirúrgica - é dominada pelo seu cirurgião plástico.
    Tensão na ferida cirúrgica - pode ser dominada pelo cirurgião plástica no ato cirúrgico e pelo paciente no pós operatório seguindo as orientações corretas.
    A direção da cicatrização - de domínio do cirurgião plástico.
    Localização da cicatriz - depende da área operada e da técnica cirúrgica.
    Tipo de pele - não pode ser dominada pelo cirurgião nem pelo paciente.
    Características individuais como tendência a cicatriz queloide e hipertrofia - não podem ser dominadas completamente pelo paciente nem pelo cirurgião, porém podem ser amenizadas e tratados com repostas inconstantes.

  • Uma cicatriz fina, lisa, clara e relativamente inaparente são os objetivos da cirurgia plástica após uma qualquer cirurgia.

  • Esta é uma pergunta relativamente frequente nos consultórios. Quando ocorre uma incisão na espessura total da pele sempre haverá cicatriz. Por isto as cirurgias deixam cicatrizes.

  • A cicatrização é um processo essencial e natural dos seres vivos. Todas as vezes que a pele, tecidos ou órgão são lesados acidentalmente ou intencionalmente, como nas cirurgias, ocorre uma resposta do organismo para repará-los. A cicatrização inicia-se no momento que o tecido é lesado e vai ter uma maturação completa com 6 meses até um ano. Por isso, deve-se aguardar este período para observar realmente como ficará a cicatriz.

Cicatriz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.